Página inicial > BRASIL > Mês de outubro é marcado por mobilizações sociais

Mês de outubro é marcado por mobilizações sociais

quinta-feira 7 de outubro de 2010, por Karol Assunção,

Tudo indica que este mês será de intensas mobilizações na América Latina e no Caribe. Dívida ilegítima, mudança climática, ocupação de tropas militares estrangeiras no Haiti e agronegócio são apenas alguns assuntos que marcarão as Jornadas de Mobilização de Outubro.
O ponto alto das ações será na próxima terça-feira (12). Neste dia, as mobilizações serão focadas nas temáticas comuns da articulação, como a crise climática e a discussão de propostas para a 16ª Conferência das Partes (COP 16) da Convenção Marco das Nações Unidas sobre Mudança Climática (CMNUCC, por sua sigla em espanhol), que acontecerá no mês de dezembro em Cancun, no México.

As Jornadas já começaram hoje (6) com o X Festival Internacional de Cinema e Vídeo dos Povos Indígenas em Quito, no Equador. O evento, que vai até a próxima segunda-feira (11), reúne indígenas de várias partes do mundo para discutir, através de vídeos, a realidade e os problemas enfrentados pelas diferentes etnias. Os eixos temáticos e a programação completa estão disponíveis no sítio da Coordenadora Latino-Americana de Cinema e Comunicação dos Povos Indígenas (http://www.clacpi.org/).

A partir de amanhã (7), será a vez das populações latino-americanas lutarem contra a dívida ilegítima. Até o dia 17, organizações sociais convocadas pela Rede Jubileu Sul Américas realizam a "Semana de Ação Global contra a Dívida e as Instituições Financeiras Internacionais - IFIs". A ideia é lutar contra a crise mundial e chamar atenção da sociedade para as consequências das dívidas ilegítimas nas nações mais pobres.

Os últimos acontecimentos contra o presidente do Equador, Rafael Correa, não irão impedir a realização das jornadas na capital equatoriana. A partir do dia oito, Quito passará a ser sede de dois grandes eventos sociais: o V Congresso da Coordenadora Latino-Americana de Organizações do Campo (Cloc) e o IV Fórum Social Mundial das Migrações (FSMM).

O V Congresso da Cloc acontecerá até o dia 16 de outubro e reunirá diversas entidades e organizações camponesas do continente para discutir a construção de estratégias para o processo de integração latino-americana e caribenha. Na ocasião, ocorrerá, também, a IV Assembleia de Mulheres do Campo e a III Assembleia da Juventude.

Já a IV edição do FSMM irá até o dia 12. Durante os cinco dias, os participantes terão a oportunidade de discutir questões relacionadas ao reconhecimento da cidadania e dos direitos civis, sociais, políticos, econômicos e culturais de migrantes, deslocados, refugiados e apátridas.

De 12 a 16 de outubro, a luta será em defesa da natureza. A Coordenadora Andina de Organizações Indígenas (CAOI) convoca as populações para a Minga Global em Defesa da Mãe Terra. Em diversos países da América Latina e do Caribe, o debate girará em torno da construção de outro modelo de vida, baseado no Bem Viver, nos Estados Plurinacionais e na integração dos povos.

No dia 15, as atenções se voltarão para o Haiti. No "Dia de Solidariedade ao Haiti", organizações de diversos países demandarão a retirada de tropas militares estrangeiras do território haitiano. O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) tem até esse dia para decidir se renovará ou não o mandato da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah). Já no dia 16, as organizações que fazem parte da Via Campesina celebrarão o Dia Mundial do Alimento com denúncias sobre a destruição ambiental causada pelo agronegócio.

Com informações de Minga Informativa