Página inicial > BRASIL > Ciranda Afro > Comitê se reúne na II CONAPIR, para falar do III FESMAN-2009

Comitê se reúne na II CONAPIR, para falar do III FESMAN-2009

sexta-feira 10 de julho de 2009, por Geovan João Alves da Silva,

O Comitê Baiano Pró-Fesman 2009; e o Comitê Espírito Santense Ces-Fesman, reuniu cerca de 100 pessoas no último dia 26/06 na II CONAPIR - Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial; em Brasília representações de vários estados brasileiro. Onde foi informado sobre os comitês ambrionários, já iniciados em outros estados; e a importância da participação dos estados e municípios neste grande evento mundial. Informando sobre recursos financeiros, logísticas, articulação entre municípios e estado.

Convidado de honra do III Festival Mundial de Artes Negras, o Brasil se prepara junto com outros países para participar do evento que será realizado de 1 a 14 de dezembro deste ano, em Dakar Senegal. O Fesman2009 foi lançado no mês de maio em Salvador, Ba; o palco da cerimônia de abertura pelos presidentes do Senegal Abdoulaye Wade; e o presidente brasileiro, Luis Inácio Lula da Silva; no estado onde a maioria da população é negra.
Com a participação de músicos e grupos nacionais, como Gilberto Gil, Margareth Menezes, Carlinhos Brown, Lazzo Matumbi, Ilê Ayiê; destaques internacionais como o Balé do Senegal, dos instrumentistas Manu Dibango (Camarões), Salif Keita (Mali), e da cantora Angelique Kidjo (Benin). Outra presença ilustre.

A delegação oficial brasileira é composta por personalidades e lideranças, a exemplo do ex-senador Abdias do Nascimento, as artistas Lecy Brandão e Zezé Mota, o ator Milton Gonçalves, a entidade social Ilê Aiyê e outros nomes consagrados de diversas áreas incluindo as marcantes na cultura afro-brasileira - religiosa e gastronomia. O músico e ex-ministro da Cultura brasileira Gilberto Gil é o vice-presidente.
Ao todo serão oitenta países que deverão marcar presença. A delegação brasileira será a maior dentre as delegações de outros países, em torno de 300 membros e poderá ultrapassar se for viabilizada a idéia de um cruzeiro marítimo, articulado por lideranças do movimento negro no comitê baiano Pró-Fesman.