Página inicial > BRASIL > Nenhuma Débora a menos

Nenhuma Débora a menos

domingo 18 de dezembro de 2016, por Ciranda,

Ato contra feminicídio e protesto em razão do assassinato brutal da ativista Débora Soriano será às 14h no vão livre do Masp, na avenida Paulista.

A União Brasileira de Mulheres e a União da Juventude Socialista convocaram ato para este domingo (18) em protesto pela morte de Débora Soriano, 23, ativista militante destas organizações, brutalmente violentada e assassinada. A notícia da morte foi recebida nesta sexta-feira (16) pelos movimentos.

O ato será no vão livre do Masp, às 14h, com o mote “Nenhuma Débora a Menos”. “A morte trágica de Débora reforça a necessidade de políticas públicas para as mulheres, para que não precisemos mais nos despedir de nenhuma de nós desta maneira”, afirma a nota assinada pelas duas entidades.

Confira a nota:

Do luto à luta!
Nenhuma Débora a menos!

Foi com imenso pesar e indignação que recebemos a notícia da morte da jovem Débora Soriano. O machismo ceifou a vida de mais uma de nós, diante de um poder público que pouco ou nada faz para combater a violência patriarcal. Débora era uma jovem mulher de 23 anos, com a vida toda pela frente, cheia de sonhos e expectativas, mas que foi brutalmente violentada e assassinada. Débora acreditava em uma sociedade melhor e mais justa, irradiava alegria de viver e esperança em um mundo novo, para ela e seus dois filhos pequenos.

Nos solidarizamos com a família neste momento de dor e despedida e exigimos dos órgãos responsáveis que este crime bárbaro seja esclarecido e o autor, rigorosamente punido. Não admitimos que os crimes contra as mulheres continuem sendo secundarizados e esquecidos pelas autoridades. Nós não esqueceremos!

A morte trágica de Débora reforça a necessidade de políticas públicas para as mulheres, para que não precisemos mais nos despedir de nenhuma de nós desta maneira.

Por isso, convocamos a todas as mulheres a se somarem a nós neste domingo 18 de dezembro, as 14h na Paulista por Débora e por todas as mulheres que morrem vítimas do machismo e do feminicídio.

União Brasileira de Mulheres

União da Juventude Socialista