Página inicial > BRASIL > Ciranda Afro > Malunga Tereza

Malunga Tereza

quinta-feira 20 de agosto de 2015, por ,

Confira como foi pensado o espetáculo produzido por Gal Souza (Ciranda Afro e Ação Educativa), e garanta sua presença

Estéticas das Periferias

A atriz, filósofa e teatróloga, Thereza Santos, uma das referências na luta contra o machismo e o racismo no Brasil, é homenageada no ‪#‎esquentaestéticas‬

http://bit.ly/eventotherezasantosfb

Confira - em detalhes - como foi pensado o espetáculo produzido por Gal Souza e garanta sua presença:

a) Contaremos com o solo do coreógrafo e bailarino Ismael Ivo, referência na dança contemporânea, que chamado "Para o rei de Harlem", dirigido por Thereza Santos.

b) A atriz e diretora Lucélia Jorge fará a direção e adaptação da peça de teatro “E agora falamos nós”, uma das primeiras obras teatrais voltada para um público formado exclusivamente por negros e negras. Escrita em 1970, por Thereza Santos e Eduardo de Oliveira.

c) Por fim, exibiremos o trecho da peça de Ismael Ivo "Olhos d’água" em que Thereza Santos interpreta sua própria história em Guiné-Bissau.

— 

Nascida no Rio de Janeiro no final da década de 1930, Thereza Santos escreveu importante página na luta pelo empoderamento da população negra. Militante comunista na década de 1970 – juntamente com o sociólogo Eduardo de Oliveira – escreveu e encenou a peça “E agora falamos nós”, uma das primeiras obras teatrais voltada para um público formado exclusivamente por negros e negras.

Atuou no Teatro Experimental do Negro e também foi educadora em Guiné-Bissau, envolvendo-se nos processos revolucionários dessa nação no período. Em Angola, teve importante atuação no setor cultural. Trabalhou como assessora de Cultura Afro-Brasileira da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo de 1987 a 2003.