Página inicial > BRASIL > Comunicação > I Confecom - Conferência Nacional de Comunicação > Grande Mídia faz cobertura tendenciosa

Grande Mídia faz cobertura tendenciosa

sábado 20 de fevereiro de 2010, por Vinicius Souza,

A movimentação em torno da Confecom foi tão intensa e seus resultados tão evidentes, que no final ela não pôde ser ignorada pela Grande Mídia, apesar das abordagens “equivocadas”. Enquanto os mais raivosos como Diogo Mainard e Reinaldo Azevedo (Veja) berravam que a conferência seria um fracasso como todas as iniciativas anteriores do governo Lula de “censurar os meios de comunicação”, o jornal O Globo (e também o Jornal Nacional da Globo com menos ênfase) trazia editorial “informando” que as propostas aprovadas seriam todas “de vezo inconstitucional” e alertava sobre outros processos bem sucedidos também surgidos de “conferências com tinturas democráticas” na Venezuela, Equador e Argentina. Já o Estadão, chegou a louvar as propostas de regulamentação dos artigos 220 e 221 da Constituição (que tratam respectivamente da proibição de monopólios/oligopólios e da programação de rádios e TVs) para em seguida gritar contra a nova proposta para um Conselho Federal de Jornalismo, que eles chamaram de “exumação de uma ameaça”.

Depois de toda a “polêmica” inventada pelos jornalões em cima do Plano Nacional de Direitos Humanos, o próximo alvo de acusações de “cerceamento da liberdade de expressão” deve ser a II Conferência Nacional de Cultura, marcada para março. Afinal, o encontro deverá trazer novamente em suas propostas expressões malditas para a direita conservadora como “controle social da mídia”, “quebra do monopólio dos meios de comunicação”, “necessidade de uma programação regionalizada”, “maior atuação do Estado”, etc. Num ano eleitoral em que a oposição não tem uma proposta alternativa de governo que possa seduzir o eleitorado, a Grande Mídia certamente continuará investindo na desinformação e no medo que parcelas da população teriam do que eles denominam de “autoritarismo populista” que viria de uma democracia mais direta, com maior participação efetiva da população, como ocorre nas conferências nacionais. 2010 promete!

Por Vinicius Souza e Maria Eugênia Sá
Publicado originariamente na Ideias em Revista nº27
Jan/Fev 2010

Mais artigos dos autores em http://mediaquatro.sites.uol.com.br


Ver online : Ideias em Revista

Portfólio

  • Credenciamento: 1684 delegados eleitos para a Conferência