Página inicial > FSM/WSF 2015 - TUNIS > Fórum Mundial de Mídia Livre > Clarín comprou 100% da Nextel e agora controla imprensa, tvs a cabo, (...)

Clarín comprou 100% da Nextel e agora controla imprensa, tvs a cabo, internet e telefonía

sábado 30 de janeiro de 2016, por Ciranda, Kontrainfo

Todas as versões desta matéria: [Español] [Português do Brasil]

Com a aquisição de 51% que restavam, o Grupo Clarín controla 100% da Nextel, algo que havia sido barrado pelo governo anterior.

Com esta nova aquisição através de Cablevision, o grupo liderado por Hector Magnetto agora controla a maior parte das comunicações do país, já que administra grandes jornais, estações de rádio, canais de televisão, operadores de cabo, e agora de Internet e telefone celular no mercado de 4G. Apesar disso, o Ministro das Comunicações, Oscar Aguad declarou que "não há concentração da mídia na Argentina".

De acordo com a Cablevision, o grupo ",fez uso da opção de adquirir 51% do capital social e votos da Nextel Communications Argentina S.R.L. (Nextel) e, portanto, tornou-se, direta e indiretamente, detentor de 100% do capital social e votos de Nextel, ad referendum da aprovação pela Autoridade Nacional de Comunicações (Enacom) ".

O Enacom é o órgão criado por decreto de "necessidade e urgência" de Mauricio Macri para substituir a AFSCA eo AFTIC (orgãos de controle criados pelo governo anterior) . É evidente, a partir da sua estrutura, que Ecanom é um órgão ad-hoc para beneficiar e habilitar o Clarín a contornar as limitações impostas pela Lei de Medios, para evitar a sua adequação à lei e para fazer essas novas aquisições.

É claro que as necessidades e as urgências de governo macrista não são as do país, mas de Hector Magnetto.